O Debate (MG) - 05/10/04  
 
Produtos STP/Petroplus são aprovados em testes
 
 
Cera, xampu, limpa-couro e espuma de limpeza a seco foram aprovados na hora de cuidar do carro.
 
 
 
 
Os produtos fabricados pela STP/Petroplus no Brasil passaram por uma prova de fogo. Eles foram testados por jornalistas especializados e os resultados foram recentemente publicados em revistas automotivas de destaque. Na Revista Autoesporte, o xampu Car Wash foi classificado como "excelente". Segundo o jornalista Ulisses Cavalcante, o produto "remove a sujeira com pouca força e é fácil de enxaguar. Depois de seca, a pintura brilhava como se tivesse sido encerada". A
 
cera STP também foi aprovada por deixar a pintura brilhante e com poucos pontos de aspereza, nas palavras do jornalista.

A reportagem "Programa de Sábado", um roteiro para limpar passo a passo o automóvel, destacou também o Limpador de Couro Petroplus e o Hidratante de Couro da mesma marca. Para o interior do carro, a dica da matéria foi o Protetor para Vinil, que renova a aparência de todo material plástico, vinil e Borracha, eliminando eletricidade estática e repelindo a sujeira. A película de silicone do produto tem filtro solar e ajuda a evitar o acúmulo de pó.

Já a espuma Tuff Stuff, fabricada no Brasil pela STP/Petroplus, de acordo com sua fórmula americana, passou por teste ainda mais rigoroso. Além de ser citada na revista Autoesporte como eficaz para remover manchas, o produto foi testado pela Cesvi Brasil, entidade especializada em técnicas de reparação automotiva, a pedido da Revista Quatro Rodas. A idéia era saber se a espuma realmente cumpre o que promete: limpar a seco o estofamento dos carros. O resultado surpreendeu o analista Paulo Barrachina, acostumado a testar limpadores de tecido e reprová-los. A espuma Tuff Stuff foi aprovada pelo técnico e comparada a um produto de uso profissional.

Para simular uma condição de uso real, ele escolheu três automóveis com bancos de tecido, dois Fiat Uno e um Ford Fiesta. Os carros tinham marcas de poeira, suor, terra e chocolate no estofamento. "Estavam bem encardidos, até amarelados de tão sujos", disse Barrachina. O produto foi borrifado sobre os bancos. Formou-se uma espuma branca, que foi retirada com uma esponja. Depois, entrou em cena um pano seco, para tirar o excesso. O resultado foi aprovado. "O produto limpou os bancos muito bem. Não deixou nenhuma mancha. Só a esponja ficou imunda. É melhor do que eu imaginava", destacou.

Por Eduardo Carvalhaes Nobre (31) 8852-2545 / Rodrigo Moinhos
odebate@odebate.com.br
 
     
  Clique aqui e veja a notícia.